Como montar cursos online 1: a infraestrutura de apoio

Membros da comunidade USP podem montar seus cursos online (ou ambientes de apoio) nas plataformas que o grupo ATP ajuda administrar. Os sistemas principais são o Moodle da USP / e-Disciplinas e o Moodle de Extensão. Mas o que fazer se não tiver acesso a esta infraestrutura?

Tenho recebido frequentemente consultas de pessoas que estão querendo começar com algum tipo de ensino online. O conselho genérico que tenho dado é:

  • Pensar em termos de três tipos de atores e quatro fases.
    • Três tipos de ator vão desempenhar o papel de:
      1. administrador técnico do sistema,
      2. design instrucional e
      3. educador e especialista disciplinar.
    • É útil conceitualizar a implementação de um projeto de ensino online em 4 fases bastante sequenciais:
      1. planejamento do projeto,
      2. instalação do ambiente virtual de aprendizagem (AVA),
      3. configuração das atividades pedagógicas e colocar o material didático no AVA e
      4. ministrar o curso e manter o sistema durante o oferecimento.
  • Decidir o seu nível de autonomia ou o controle sobre o sistema que precisa exercer.
  • Planejamento e cronograma.

Vamos explicitar melhor como um projeto de ensino online funcionaria.

Atores e Papeis

Em cada fase é preciso dispor de recursos humanos que vão desempenhar três tipos de papel:

Papel 1: Técnico
Pessoas como administradores de sistema ou webdesigners. Cuidam da instalação e manutenção do AVA e os sistemas técnicos que o suportam como os servidores que hospedam o AVA, os sistemas de backup. Cuidam também da customização da aparência visual do AVA, da gestão de usuários e resolvem problemas das pessoas do papel Gestão de conteúdo.
Papel 2: Gestão de conteúdo
Pessoas que vão colocar conteúdo no AVA e estruturar o ambiente. Design Instrucional. São pessoas que de forma geral preparam o AVA para receber os alunos. Em particular, transformam material em formatos tradicionais como Microsoft Word, PowerPoints, videos, imagens, etc. etc. para formatos adequados para a Web e plataformas móveis, criam atividades para os alunos usando as ferramentas disponíveis no AVA e interagem com as pessoas da Gestão pedagógico.
Papel 3: Gestão pedagógico
Pessoas responsáveis pelo material didático e definir os processos pedagógicos. Acompanhem os alunos no AVA, corrigem tarefas, dão feedback, etc.

Fases

Na Fase 1 (planejamento): pessoas em papeis 1, 2 e 3 sentam juntos para casar metas e limitações. Podem fazer um esboço / boneco do sistema. Decidem onde e como hospedar o AVA (veja abaixo).

Durante a Fase 2 (instalação) pessoas em papeis 1 e 2 instalam o AVA (se for preciso) e implementam customizações.

Fase 3: Especialistas em Design Instrucional e Webdesign adequem material, colocam no AVA, configurem as atividades (definindo prazos, comportamento das ferramentas). Tudo é acompanhado e homologado pelos educadores do papel 3.

Fase 4: Andamento do curso. As pessoas do papel 2 fazem ajustes finas e os educadores do papel 3 agora são os principais responsáveis. Treinamento dos equipe de tutores. O apoio técnico do papel 1 talvez ajuda com cadastro das senhas, etc. e cuida dos backups, performance e estabilidade do site.

Resumindo:

TODO XXX

Hospedagem do AVA

Até poucos anos atrás somente tinha duas opções: auto-hospedagem nos servidores da própria instituição, ou pagar terceiros para hospedar o AVA nos servidores deles (veja aqui para uma comparação das vantagens e desvantagens). Com a virtualização (“cloud computing”) da infraestrutura hoje há muito mais possibilidades neste espectro. É possível, para dar somente um exemplo de muitas possibilidades, contratar uma empresa para ajudar instalar e configurar o AVA em infraestrutura que a própria instituição contrata de um outro provedor de servidores.

A decisão deve levar em conta a disponibilidade de competências técnicas dentro da instituição, o nível de autonomia que a instituição quer manter sobre o AVA e os dados gerados pelas interações mediadas pela AVA , se é possível migrar o AVA (o seu histórico) de um provedor para outro, dentro de muitas outras considerações.

Indicações

Com a ressalva que não tenho uma visão ampla ou representativa do mercado EaD, ao contrário, uma visão bastante restrito (o meu AVA é Moodle, mas existem outras possibilidades, o meu horizonte é a USP e não muito além…), posso dar algumas indicações de empresinhas e empresas aparentemente competentes e de confiança. É onde começaria pedindo informações:

  1.  Codely: serviços e hospedagem Moodle
  2. Quantica
  3. Moodle partners no Brasil, em particular o Adapta

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *