SSO entre Moodle e Google Apps vs IPv6

No dia 7 de junho, as 21h BRT de repente começamos ter problemas com os logins no Moodle do Redefor. As sintomas eram: atrasos muito grandes na resposta do servidor, telas brancas em http://redefor.usp.br/cursos/login/login.php, etc. Às vezes conseguíamos se logar, geralmente após um delay de 20 ou 60 segundos. Descobrimos que podíamos resolver a lentidão dos logins desligando o plugin de autenticação que veio com a integração Moodle-Google Apps desenvolvido pelo Moodlerooms.

Logo o Ettore do CCE levantou a hipótese que os problemas seriam relacionados com o “dia IPv6“. Neste dia, durante 24h a partir das 22h horário do Brasil, o Google (e outros provedores de serviços na internet) ligaram o IPv6 nos seus serviços principais. Como explica o Ars Tecnica, isto pode levar a atrasos e time-outs quando o caminho entre 2 servidores não pode ocorrer via IPv6 mais o fall-back para IPv4 não ocorre imediatamente. O Ettore ajustou o firewall entre os servidores do cluster da Redefor e o resto de mundo, mas aparentemente não resolveu completamente o problema. Somente no dia 8 de junho as 21h tudo voltou a normal.

Aprendemos uma lição sobre modos de falha inesperado e sistemas aclopados não-fracamente. Não entendo porque o plugin de SSO falhou tão desastrosamente. O plugin de autenticação é responsáveis para responder requisições SAML que os servidores do Google fazem no Moodle da Redefor (que funciona como provedor de identidade). Não há razão de contatar os servidores do Google durante o processo de login no Moodle. Vamos ter que investigar o que este plugin exatamente faz…

Como usar as Ferramentas do Moodle

Um tempo atrás traduzimos uma comparação das várias ferramentas disponíveis no Moodle. Veja como e quando usar qual ferramenta no painel (clique na imagem para abrir o pdf).

A ideia é que ligamos os objetivos pedagógicos com as ferramentas disponíveis no AVA. Por exemplo, se quiser avaliar e acompanhar a aprendizagem dos seus alunos, não conte com o “Fórum de Notícias” ou as possibilidades de disponibilizar recursos online (quadros vermelhos). Conte sim com as ferramentas “Questionário” ou “Tarefa” (quadros verdes). 

Se quiser editar ou mudar, veja o código (pptx). O painel pode ser re-distribuído e mudado sob as restrições da licença CC-BY-NC-SA. Por exemplo: alguém tem uma palavra melhor do que “Colaboratividade”…? 

Inserir Imagens e Gráficos no Wiki do Moodle

O Wiki do Moodle permite inserir imagens e gráficos no meio do texto colaborativo. Mas é um processo um pouco trabalhoso. Veja dois vídeos, produzidos pela Tayna T. P. Souza da Equipe de Apoio do CTI, liderada pela Carla Barros. São feitos para os cursistas do projeto Redefor, mas podem ser aproveitados para qualquer usuário do Wiki do Moodle. Para conhecer as funcionalidades do Wiki em geral, assiste primeiro este outro screencast da Tayna.

No vídeo acima primeiro é explicado como entrar no Redefor, achar o Wiki e o documento colaborativo do seu grupo. Depois, a questão da inserção de imagens é abordada. É preciso primeiro ter o chamado “URL” ou “Endereço da Web” da imagem. Depois de ter copiado este URL ou endereço é preciso achar, no editor, o ícone “inserir imagem” (é o ícone com um arvorezinho). Depois é só uma questão de colar o endereço da imagem e salvar.

Neste vídeo, é abordado o problema de colocar a sua imagem na Web. Se a imagem que precisa inserir na página Wiki estiver na seu computador (porque fez o gráfico ou tabela em Excel, por exemplo), é necessário primeiro “subir” a imagem para a Web. Uma maneira de fazer isto é anexar a imagem num fórum do AVA. O vídeo explica como anexar imagens e gráficos num post no fórum, copiar o endereço (URL) e colar numa página do Wiki.

Grupos e agrupamentos no Moodle

Grupos e agrupamentos no moodle

Em cursos no Moodle frequentemente surge a necessidade de formar sub-grupos de grupos já formados. Para dar conta dessa demanda, as últimas versões do Moodle contam com o conceito de agrupamento. Um agrupamento nada mais é que um grupo de grupos, ou seja, um novo arranjo de grupos. Sendo assim, dentro de um mesmo curso podem ser criados diversos arranjos de grupos como por exemplo duplas, trios etc.

Um exemplo prático

Suponha que nós temos um curso com 20 alunos separados inicialmente em dois grupos de 10 integrantes. Para criar um wiki a ser escrito em duplas, precisam ser criados novos grupos com dois integrantes cada. Assim teremos 2 grupos com 10 integrantes e mais 10 grupos com dois integrantes cada.

Feito isso todas as atividades configuradas com “grupos separados” no curso em questão passarão a “enxergar” todos os 12 grupos da disciplina. Obviamente não é isso que nós gostaríamos. Queremos somente os grupos de 10 integrantes visíveis para as outras atividades, enquanto as duplas ficam visíveis somente para a atividade em questão. Para isso, precisamos criar dois agrupamentos: por exemplo um agrupamento “Grupos de 10” e outro agrupamento “Duplas”. Assim colocamos os dois grupos de 10 integrantes dentro do agrupamento “grupos de 10” e os dez grupos de dois integrantes dentro do agrupamento “Duplas”.

Grupos e agrupamentos no moodle

Para terminar, basta configurar o wiki para o trabalho em duplas com “grupos separados” e com o agrupamento “duplas” e as demais atividades tambem com “grupos separados” e agrupamento “grupos de 10”.

Uma dica interessante é configurar seu curso para adotar um agrupamento como padrão. Assim você evita problemas com atividades configuradas para nenhum agrupamento, evitando que os 12 grupos do meu exemplo fiquem “visíveis” na atividade.

Os agrupamentos permitem algumas outras funcionalidades, mas isso é tópico para outro artigo.

Importando notas a partir de um CSV no Moodle

A importação de notas é uma funcionalidade bastante útil quando temos que subir milhares de notas em um curso moodle. Segue abaixo algumas dicas para que a importação aconteça sem problemas.

Formatando o arquivo CSV

O primeiro passo é formatar e salvar a planilha que contem as notas em um formato adequado para a importação.

Essa planilha tem que ter ao menos duas colunas sendo que uma delas deve conter uma chave para a identificação do aluno e outra (ou outras) com as notas. Essa chave única de identificação pode ser o id do aluno, numero de registro na instituição etc. Aqui na usp utilizamos o número USP.

A coluna de notas deve ser formatada com o sistema decimal en(USA), ou seja, com o ponto como separador decimal. Caso contrário as casas decimais serão ignoradas.

Ao salvar o arquivo certifique-se de que o delimitador de campo é o {tab} e não haja delimitador de texto.

Configurações de importação

É possível importar as notas para uma coluna já existente no quadro de notas ou criar uma nova no ato da importação. Essa última opção cria um item de nota com o mesmo título da coluna da planilha que contem as notas.

No exemplo abaixo eu criei previamente um item manual de nota com o título “Prova presencial” a ser populado com as notas vindas da planilha.

No quadro de notas clique em “importar” e você verá o formulário abaixo.

Aqui, além de escolher o arquivo csv que contem as notas, selecione como separador a “tabulação”, e o item “Escalas não numéricas” como não. Depois de clicar em enviar você verá o formulário abaixo.

No item “Mapear de” você escolhe a coluna da planilha que contem a chave unica de identificação do aluno, enquanto que no “Mapear para” você seleciona um campo do cadastro do aluno no Moodle.

Nos campos a seguir, você indica qual item de nota vai receber os valores vindos da tabela. No caso o item “Prova Presencial” receberá o conteúdo da coluna “notas” da planilha.

Repare que o item NUMUSP está seguido da opção “ignore”. Seja lá qual for a chave de identificação de aluno que você utilizar, ele terá que ser seguida dessa opção pois não queremos que ela seja incluída no quadro de notas.

Nota: A planilha que contem as notas não precisa ter todos os alunos do curso/disciplina no qual a importação está sendo feita. Não existe nenhuma restrição nesse sentido. Ela pode até mesmo conter notas para alunos que não estão matriculados no curso. Nesse caso as notas não ficam visíveis até que os alunos sejam (se forem) matriculados.

Checklist para Editores do Redefor no ínício de um Módulo Novo

No projeto Redefor cada Módulo de 10 semanas é implementado usando um ambiente (disciplina, curso) com 10 “abas” ou tópicos.  Veja um checklist para os Editores verificar antes de inscrever os alunos e abrir o módulo:

  1. É importante que vocês nos ajudem a verificar se as configurações de seus cursos estão ok, segue uma pequena lista (eu acabo de verificar estes pontos, é só pra vocês ficarem a par do padrão)
    1. o campo “número de identificação do curso” TEM QUE ser igual ao nome curto;
    2. as inscrições nos cursos tem que estar fechadas;
    3. a opção “grupos separados” deve estar selecionada junto com “forçar” = “sim”
    4. os alunos estão impedidos de iniciar novas discussões em fóruns em sobrepor permissões (verificar a sobreposição de permissões para o papel “Estudante” em nível de ambiente).
  2. As semanas posteriores devem ser ocultadas (todos os recursos/atividades acessíveis através de links devem estar em semanas visíveis)
  3. Verifiquem se todos os recursos/links estão ok nas primeiras semanas (de preferência alterando o papel pra estudante)
  4. É bem importante que os Editores monitorem a utilização de atividades/recursos que ainda não forma utilizados no cursos. Se tiverem qualquer dúvida de configuração, nos perguntem!
  5. Notamos que alguns cursos ainda não tem nenhuma atividade na primeira semana. Esse é o plano ou vocês ainda não receberam o material?
  6. Para facilitar a organização do quadro de notas, a regra é colocar a semana no título da atividade.
  7. Se existe alguma atividade que exige um treinamento/orientação do tutor, o grupo ATP precisa ser avisado. Nós podemos cuidar disso.
  8. Visitem o fórum de tutores ou melhor ainda, assinem o fórum de tutores. Isso pode agilizar muito a detecção de problemas, em geral simples de resolver e que atrapalham a vida dos alunos.

Questionário do Moodle: não esqueça de enviar seu trabalho!

O questionário é uma das ferramentas de avaliação mais sofisticadas do Moodle. Porém, tem uma idiossincrasia que pode confundir o aluno. Veja como o aluno pode ter certeza que realmente entrou o seu trabalho, para que o tutor ou docente possa corrigir e dar uma nota.

O formulário de um questionário tem três botões que só “salvam” o trabalho. Só o botão “Enviar tudo e terminar” submete o trabalho para avaliação.

O formulário de um questionário tem três botões que só "salvam" o trabalho. Só o botão "Enviar tudo e terminar" submete o trabalho para avaliação.
Um questionário ainda não submetido

Após “Enviar tudo e terminar” ainda é necessário revisar o seu trabalho. O seu trabalho não foi submetido ainda!

Após "Enviar tudo e terminar" ainda é necessário revisar o seu trabalho. Não foi submetido ainda!
Tela de revisão

Após a revisão o aluno é levado à lista de “tentativas” (se o questionário é configurado para mais do que uma tentativa, o questionário inteiro pode ser feito mais uma vez).

Uma lista de tentativas neste questionário
Uma lista de tentativas neste questionário

Como usar o Wiki do Moodle

Veja o screencast, feita pela Tayna T. P. Souza da Equipe de Apoio do CTI, liderado pela Carla Barros. O Wiki em questão é o OU Wiki, o Wiki feito pelo Open University, em uso ativo no projeto Redefor. A vantagem maior deste Wiki sobre o Wiki nativo do Moodle é o seu editor visual. Mesmo assim, não é trivial para os tutores e cursistas Esperamos que este vídeo esclarece os conceitos principais.

Roteiro

Criando a página inicial

No projeto Redefor, a ferramenta wiki é, em geral, configurada para grupos separados.
Na prática, isto significa que existe um wiki para cada grupo, com o acesso liberado
apenas para os integrantes do grupo.

Cada um desses wikis possui sua própria página inicial, que é a primeira página
visível quando acessamos o wiki. Ela traz na parte superior a proposta elaborada pelo
professor autor e implementada pelo editor da disciplina. Esse texto não pode ser
editado pelos tutores.

Assim que um wiki é acessado pela primeira vez, a página inicial não é exibida de
imediato, sendo necessário clicar no botão “Criar página” para criá-la.

Depois disso, o texto “a página inicial do wiki ainda não foi criada…” é substituído por
uma caixa de texto com um editor HTML. Ali deve ser criada a página inicial do wiki.
Ela deve conter informações e links que organizem e facilitem o uso do wiki. É
desejável também que o tutor escreva orientações para seus alunos a respeito da
proposta de trabalho, requisitos, como editar a página, etc. Com exceção da proposta
elaborada pelo professor, os estudantes e os tutores podem alterar qualquer outra
informação no Wiki.

Em alguns cursos da REDEFOR, a página inicial pode estar previamente criada. Neste
caso, logo no primeiro acesso, o tutor verá a exibição desta.

A seguir veremos, passo a passo, como construir uma página inicial do wiki de forma
organizada.

Separando grupos

O primeiro passo é separar sua turma em grupos menores, pois se torna
bastante complexo trabalhar no wiki com grupos maiores do que seis
integrantes.
Você pode acessar a lista de participantes da sua turma na caixa localizada na
barra lateral esquerda na página inicial do curso, caso não os tenha dividido
anteriormente.

Como sugestão de organização, vamos mostrar como utilizar tabelas para exibir a divisão de grupos. Para isso vamos criar uma tabela com 4 linhas e 4 colunas.

Clique no ícone “inserir tabela”, mude o número de linhas para 4 e de colunas para 4 e
clique em ok.

Insira os títulos e os nomes dos alunos. Além disso, é possível criar links para outras páginas wiki.

Criando links para outras páginas wiki

Criar estes links no wiki é bastante simples. Basta colocar o título da página a ser
criada entre colchetes duplos. Assim, quando a página for salva, um novo link é
automaticamente criado.

Voltando para a organização da nossa página inicial, vamos substituir o texto “Grupo
1” por um link para a página wiki do grupo 1 “ [[Grupo 1]] “
Fazendo o mesmo para os outros grupos e, ao final, salvando as mudanças, teremos
links para todas as páginas do wiki na página inicial, tornando a navegação simples e
fácil.

Criando outras páginas wiki

Após criar os links, é necessário criar suas respectivas páginas. Para criar uma nova
página wiki é necessário clicar sobre o link.
No primeiro acesso ao link, um botão “Criar página” é exibido assim como acontece
quando acessamos pela primeira vez a página inicial do wiki.

Portanto para que criemos todas as páginas de todos os grupos, basta clicar sobre os
links previamente criados na página inicial e confirmar a criação da página clicando
em “Criar página”.

Clique sobre os links dos grupos, depois clique sobre “criar página” e salve.

É muito importante que os tutores criem as páginas dos grupos para evitar que os
alunos se confundam e deixem de participar da atividade.
É recomendado também que seja elaborado um modelo de página a ser desenvolvida
por cada grupo. Por exemplo, um modelo de página wiki poderia conter as seções:
Introdução, Conclusão e Bibliografia entre outras.
Para criá-las na página wiki dos grupos, basta digitar o nome dessas seções (uma por
linha), selecionar o texto, e em seguida atribuir algum estilo de título.

Criando links para páginas externas

Além de criar links para páginas wiki, é possível criar links para qualquer página na
internet.
Por exemplo, podemos criar um link para um documento do Google Docs. Para
começar, vá até o documento do G. Docs e copie a url localizada na janela
configuração de compartilhamento.
Depois de copiar o endereço do documento, retorne para a página inicial do wiki.
Selecione o texto que vai conter o link, clique no ícone que indica o elo de uma
corrente. Então, cole o endereço do documento do google docs no campo “URL” e
clique em OK. Salve as mudanças e teste seu link.

Histórico do Wiki

O histórico é uma ferramenta bastante importante de um wiki. Nele ficam gravadas
todas as alterações salvas de cada uma das páginas do wiki. Para acessar o histórico
é necessário clicar em “mudanças do wiki”.
Ali é exibida uma lista das alterações de todas as páginas do wiki (do seu grupo) em
ordem cronológica. Ao lado de cada alteração, há o nome de quem alterou. Através
dessa interface é possível comparar versões diferentes do wiki e, se for preciso,
reverter alguma alteração equivocada.

Comparando versões do wiki

Ao clicar em “Ver”, será exibido o texto alterado. Para comparar as versões, basta clicar em “Alterações”. Assim será exibida no lado esquerdo a versão antiga do texto e no lado direito, a nova. Na versão antiga, as anotações retiradas do texto são sinalizadas em vermelho, ao passo que na versão nova, os conteúdos acrescentados são exibidos em verde.

Revertendo alterações do wiki

Caso seja necessário desfazer alguma mudança no wiki, os tutores têm essa
autorização. Para isso, acesse o wiki, clique no respectivo grupo, clique em “histórico
completo” e então, escolha qual alteração deseja desfazer e clique em Reverter.

Apresentamos os tópicos fundamentais para se trabalhar com o wiki, que será de
grande ajuda para elaborar suas atividades. Bom proveito!