Gerenciamento de arquivos no Moodle 2

Como funcionava nas versões antigas

Em versões do Moodle anteriores à 2.0 todos os arquivos no Moodle era armazenados em um diretório físico no disco conhecido como o área de “Arquivos do Curso”.
Este era o lugar onde o professor podia fazer upload dos arquivos que fazem parte do conteúdo do curso alem de incluir os arquivos enviados pelos alunos em tarefas e anexos em fórum. Esses “arquivos de atividade” eram armazenadas em uma pasta especial chamada moddata com uma certa estrutura para que os módulos mantivessem o controle de seus respectivos arquivos.

Fluxo de trabalho típico no Moodle 1.x

A área de arquivos era acessada de duas formas:

  1. Através do link “Arquivos” no bloco de administração do curso
  2. Ao incluir um recurso, no formulário de configurações

Ao publicar um arquivo como um recurso, digamos, um arquivo PDF, teríamos que:

  1. Enviá-lo para sua área de arquivos do curso
  2. Adicionar um recurso
  3. Selecione o PDF a partir dos arquivos do curso

Alunos não têm acesso direto ao ler o curso de área de arquivos. Tudo o que podiam fazer era fazer upload de arquivos em atividades do tipo envio de arquivo.

Problemas com o modelo Antigo

  • Se o arquivo original fosse excluído da área de arquivos do curso, ou renomeado, isto iria resultar em links quebrados em todos os lugares onde ele foi usado anteriormente
  • Armazenar arquivos no disco significava que seus nomes eram restritos (por exemplo, nomes de arquivo em japonês iria quebrar em alguns sistemas operacionais)
  • Todos os arquivos do curso teriam que estar legíveis por estudantes (se soubessem a URL) pois o Moodle não tinha nenhuma maneira de saber em que contexto você estava ao visualizar um arquivo (por exemplo, o mesmo arquivo pode estar em um texto HTML em um fórum e também em um recurso ). Isto significava que os arquivos armazenados na área de arquivos não eram tão secretos quanto se pensavam que era.
  • Os arquivos não podiam ser reutilizados em vários cursos – que tinham que ser enviados para cada área de arquivos de cada curso
  • Backups tinha que incluir todos os arquivos mesmo que o só contivesse uma única atividade, pois não havia como saber qual arquivo seria necessário para que essa única atividade não tivesse links quebrados
  • Imagens e outras mídias estarão visíveis para pessoas inscritas nos ambientes, mas não para outros (por exemplo, as descrições dos cursos)
  • Ao importar as atividades de um ambiente para outro, todos os arquivos eram importados, já que era impossível dizer quais arquivos seriam necessários

Arquivos no Moodle 2

No novo modelo, cada atividade e cada texto tem sua área de arquivos próprio, e os arquivos estão associados diretamente com o lugar em que é usado. Por exemplo, um arquivo anexado a uma postagem do fórum é armazenado “com” a postagem no fórum, e torna-se sujeito exatamente as mesmas restrições de acesso.
O sistema de arquivos está intimamente ligado ao sistema de repositório, e o “File Picker” torna fácil de navegar repositórios externos e internos para arquivos, e então copiá-los para Moodle. Certos repositórios também permitem linkar diretamente para seus arquivos de mídia. Uma área de arquivos privados é fornecido para cada usuário para armazenar uma coleção de arquivos para seu próprio uso. Isto é útil para estudantes, bem como professores, e facilita a re-uso da mídia em todo o site Moodle. Só você pode acessar seus próprios arquivos privados. Os “arquivos do curso” no Moodle 2.0 estão obsoletos e não estão disponível por padrão, devido aos problemas descritos acima.

Fluxo de trabalho sugerido no novo modelo

  1. Editar um texto ou atividade
  2. Use o filepicker facilmente selecionar o arquivo a partir de qualquer repositório local ou remoto

O arquivo é copiado para o Moodle e armazenados de forma segura com o texto ou atividade.

Por que é melhor?

Integridade

Se um post no fórum com arquivos anexados (imagens por exemplo) é importado para outro curso, então os arquivos se movem com ele. Qualquer um no novo curso também vai ver os arquivos. Isso torna as atividades mais portáteis e reutilizáveis.
Se duas atividades usam o mesmo arquivo e uma é eliminado, então a outra não é afetada.
Teremos menos problemas com recursos visíveis para os professores e indisponíveis para os alunos.

Segurança

Acesso aos arquivos é governado da mesma forma que os itens a eles associado, ou seja, justamente o que as pessoas esperam. Todos os arquivos são agora controlados pelas configurações na interface do Moodle, incluindo papéis e permissões.

Reutilização

Agora é fácil e rápido o reuso de arquivos no Moodle. Usando o filepicker, um arquivo recém-utilizado pode facilmente ser escolhido, ou um arquivo de qualquer curso em que o usuário tenha acesso.

Backups

Backups de atividades são pequenos e precisos, porque contem somente os arquivos necessários.

Internacionalização

Não há restrições em nomes de arquivos – até mesmo arquivos com nomes em japonês podem ser usados.

[Fonte: Traduzido e adaptado de http://docs.moodle.org/20/en/Course_files]

10 respostas para “Gerenciamento de arquivos no Moodle 2”

  1. Cara, eu fiz o backup de algumas turmas do meu moodle e restaurei em outro, porém as imagens estão corrompidas, o moodle atualizou o link automaticamente, mas ainda não consigo visualizar as imagens.
    Você saberia me ajudar com esse probleminha ?

    1. Se conseguir subir o arquivo, não deve ter problema. Já fiz a restauração de backups de até 800MB. Mas depende muito do seu servidor, é capaz que um servidor pequeno ou mal-configurado vai ter problemas com backups grandes.

  2. Estou tentando excluir ou editar um arquivo enviado pelo aluno e não estou conseguindo, mesmo com a senha de administrador.
    Aparece a mensagem: Não foi possivel acessar esse site.

    1. Ficam em moodledata, um caminho que é configurado em config.php. Mas não é aconselhável mexer neste diretório, deve deixar o próprio Moodle gerenciar estes arquivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.